Archive for novembro \28\UTC 2009

Sobre a amizade e a vida!

novembro 28, 2009

Olá, olá! Vou postar sobre amizade porque eu ainda não elaborei a pauta para o blog. Sugestões são sempre bem vindas![\fica.a.dica

Me deu vontade de falar de amizade, porque ela é sinceramente um grande mistério. Tudo começa com um gosto em comum, uma conversa. E aí, você começa a confiar na pessoa, a sentir uma ligação com ela! vocês podem até ter várias diferenças, mais algo é mais forte que isso. Eu acho a amizade uma das coisas mais belas que existem. E esse mundo, mesmo com tantas injustiças, está cheio de coisas belas, basta acordar ao meio-dia no sábado, olhar para os lados e pensar:estou vivo. A vida é algo bonito, o sangue correndo nas veias, o pulsar do coração, uma mente cheia de ideias. Estar vivo e ter uma vida feliz, com amigos e família, é precioso. Vamos aproveitar!

Tempo: Chuva
Música: Something, dos Beatles

Flocos de neve para você!

Alguns poemas…

novembro 1, 2009

Oii! Tempos que eu não apareço, não?
É, realmente eu não consigo postar com regularidade…

Espero que tenham um bom Halloween! Bom, pelo ou menos os que comemoram. Sei que é costume americano, mas se você puder pesquisar as reais raízes desta festa, verá que não é tãão americano assim, e que não é algo “maligno”. Bom, mas esse não é o tema de hoje 🙂

Resolvi postar alguns poemas, só para postar algo (acho que preciso elaborar uma pauta para organizar novos temas para posts).
Aí vai:

O que sobrará?

O que sobrará?
O que sobrará para nós?
Quando os castelos ruírem e
As riquezas se extinguirem?

Sobrará somente o ódio,
Que queima o peito e corroe os ossos?
Sobrará a indiferença,
Entediante e mole como uma tarde quente de domingo?

Não sei, mas gostaria que sobrasse o amor,
Caloroso como uma fogueira,
Doce como o perfume da primavera,
Brilhante como um cristal,
Forte como uma prece.

Nem todos os castelos ruíram,
Apesar de que vejo alguns muros caídos;
O ódio está espalhado, mas o amor,
Ah, o amor, está espalhado também,
Entrelaçando-se em tudo
Como um fio colorido.

Observação: Não escrevi este poema com intenção de dizer:
” Desapegue-se totalmente do material”. É algo como: ” Existe algo a mais do que o material.” Porque eu gosto de meus livros, discos, roupas e da minha casa; mas tudo o que é material só faz sentido se existem pessoas com quem possamos compartilhar o que temos.

Visão do Paraíso

Meus pés descalços na areia
Traçando um caminho incerto
Me levam até o paraíso
Onde mar e céu se misturam
Unidos pelo azul

Me sinto como um anjo
Tão perto da lua
Mesmo mergulhada no mar
E vendo as conchas
Que ali jazem por tanto tempo

A imensidão do mar
E a imensidão do céu
São tão encantadoras
E nesse momento único
Ambos preenchem o vazio de minha alma

Observação: Este poema é sobre ter um tempo apenas para si mesmo. Não de uma maneira negativa e egocêntrica, sem uma razão de ser. Eu penso que todos precisamos de um pouco de paz e reflexão às vezes.

Bom, por hoje é isso, espero comentários!

Não sei de onde tirei isso, mas já que aqui sou a Princesa da Neve, me despeço mandando…

Flocos de neve para você!